fr en es pt
astronomia
        RSS astronoo

O bóson de Higgs

De onde vem a massa das partículas elementares?

 Tradução automáticaTradução automática Categoria: matéria e partículas
Actualização 01 de junho de 2011

Os detectores Atlas e CMS do LHC produzido alguns meses de 2012, mais colisões que ao longo de 2011. Mas o bóson de Higgs, a "partícula de Deus", como é chamada por alguns, não foi observado. Na quarta-feira, 4 de julho, 2012, foi realizada na Austrália a 36 International Conference on High Energy Physics, uma conferência sobre a pesquisa do bóson de Higgs. Poucas frases emocionantes, mas ainda não bóson de Higgs.
Sergio Bertolucci (diretor de pesquisa do CERN):
"É difícil não ser entusiasta. Dissemos no ano passado que em 2012, ou encontríamos uma nova partícula, como o bóson de Higgs, ou nós excluiríamos a existência de Higgs do modelo padrão. Com toda a cautela apropriada, estamos, eu acho, numa encruzilhada: a observação dessa nova partícula nos mostra o caminho a seguir no futuro, para entender melhor o que observamos nos dados".
Rolf Heuer (CERN Director Geral): "Atravessamos um passo na nossa compreensão da natureza. A descoberta de uma partícula, cujas características são compatíveis com aqueles do bóson Higgs abre o caminho para estudos adicionais, exigindo mais estatísticas, o que irá estabelecer as propriedades da partícula novo, deve também levantar o véu de outros mistérios do nosso universo."

 

Algumas colisões realizadas no LHC poderão revelar indiretamente o bóson de Higgs, os físicos esperam que esta nova era de a física fornece novos dados sobre o funcionamento do universo.
Para compreender as leis fundamentais da Natureza, os físicos contam com o modelo padrão que descreve a física de partículas notavelmente. Este modelo prevê a existência de uma partícula chamada bóson de Higgs, cuja detecção é um dos objectivos prioritários do LHC.
O bóson de Higgs é uma partícula prevista pelo "modelo padrão" da famosa física de partículas elementares e é o elo que falta deste modelo.
Na verdade, essa partícula é suposta para explicar a origem da massa de todas as partículas do Universo (incluindo ela mesma), mas apesar de esse papel fundamental, ele continua a ser descoberto desde nenhum experimento ainda não foi conclusivamente observados.

nota: Os núcleos dos átomos consiste de prótons e nêutrons. Em torno destes núcleos, elétrons giram. Estes três componentes (prótons, nêutrons e elétrons) são praticamente toda a matéria.

 

Vídeo : John Ellis, um físico teórico, explicada por uma analogia com os campos de Higgs e como vemos, o bóson de Higgs. © CernTV, YouTube

O modelo padrão

    

Hoje, o Modelo Padrão descreve com sucesso três das quatro interações fundamentais: forte, fraca e eletromagnética.
O Modelo Padrão não descreve a interação quarto: a interação gravitacional.

As três famílias de partículas elementares:
- os quarks up e down, e léptons, elétrons e neutrinos de elétrons,
- os quarks charme e stange, léptons múon e neutrino do múon,
- quarks top e bottom e léptons tau e neutrinos tau.
Quatro dessas partículas elementares seria suficiente, em princípio, para construir o mundo que nos rodeia: o quarks up e down, o elétron eo neutrino do elétron.
Outros são instáveis e se decompõem para juntar essas quatro partículas.

Imagem: A tabela das partículas elementares do Modelo Padrão, classifica os férmions, constituintes da matéria e os bósons.

 matière
 
           
Tamanho dos atomos...
 
           
 
1997 © Astronoo.com − Astronomia, Astrofísica, Evolução e Ciências da Terra.
Contact    Mentions légales
O primeiro segundo
O primeiro segundo
da nossa história...
 
A radioatividade da Terra
A radioatividade
da Terra...